MIOCARDITE

Cardiologia Infantil

Cardiopatia Adquirida

A Miocardite é uma inflamação no músculo do coração, geralmente secundária a um quadro viral, que pode acometer o bebê ainda gravidez e é a causa mais comum de dilatação e disfunção do coração na infância.

É uma doença que afeta de forma importante a função e o tamanho do coração, principalmente do ventrículo esquerdo, que aumenta de tamanho e tem sua função deprimida. O músculo cardíaco inflamado fica fraco e não consegue enviar, satisfatoriamente, o sangue para o pulmão e para o corpo.

 

Existe uma série de vírus que podem causar miocardite: os que causam gripe (adenovírus, influenza, vírus sincicial respiratório); os que causam diarreia (enterovírus) e os que causam febre e vermelhidão na pele (vírus da rubéola, catapora e citomegalovirose).

 

Crianças com Miocardite são normais ao nascer (salvo em casos em que ocorre a miocardite intrautero), e têm o desenvolvimento e crescimento normais na infância, começando a apresentar os sintomas após alguns dias de uma infecção viral inespecífica (como gripe ou diarreia). Poderão apresentar cansaço, dificuldade para amamentação, sudorese extrema, principalmente na cabeça, incapacidade para fazer as atividades que antes estavam acostumadas por cansaço extremo, inchaço nas pernas ou na barriga, extremidades frias, pele com aspecto marmóreo (a pele fica bem pálida e aparecem facilmente os vasos sanguíneos), irritabilidade, diminuição de diurese, convulsões. Em casos mais avançados podem ocorrer arritmias (alteração no batimento cardíaco) ou até morte súbita.

 

A anormalidade cardíaca pode ser diagnosticada por RX de tórax, eletrocardiograma e ecocardiograma transtorácico, além de ressonância magnética, cintilografia ou até a biópsia miocárdica. 

 

O tratamento é medicamentoso e, caso não apresente resultados, pode ser indicado o Transplante Cardíaco. É fundamental o acompanhamento de rotina com o cardiologista pediátrico.